top of page
  • Foto do escritorGabriel Ivo

Receber a validação do outro é importante?

"A opinião dos outros não é importante, eu não ligo para o que os outros pensam"

Será?

De quais outros

estamos falando?

Alguns específicos ou todos?


E não liga em

alguns momentos ou em nenhum momento?

É possível não ligar

para o outro o tempo todo?


Alguma verdade minha só é acessível pelo outro. É o outro quem me dá o meu nome, que me diz a minha origem de nascimento, que me diz se sou boa pessoa ou não, se sou bom aluno, bom profissional, bom amigo, bom amante.


Então em alguma instância, sim, o que o outro me afirma e me valida é importante. Porém, sendo afirmado, em teoria, eu já conseguiria então me afirmar.


Como alguém que ganha um Oscar duvidaria de si mesmo?

Como alguém que ganha um concurso de beleza não se sentiria bonito?

Por que alguém que já foi reconhecido voltaria a duvidar de si mesmo, certo?


A questão não é sobre receber ou não a validação. O sofrimento começa quando eu só consigo me sentir bem se tiver a validação de alguém, e na ausência dessa validação eu me colocar no lugar da dúvida e insegurança. Quando eu só me reconheço se o outro me reconhece.


Na infância, não há como alguém que nunca foi reconhecido como bom se reconhecer como bom. Enquanto adulto, não me reconhecer como bom enquanto alguém não me reconhecer como bom já é da ordem do sofrimento. Porque eu até posso receber alguma confirmação, mas o bem-estar que ela traz é passageiro.


Eu caio na fantasia de que se me reconhecerem eu vou me reconhecer. Mas a realidade é que não vou. Se de 10 pessoas,

9 me reconhecem e 1 não me reconhece, é nessa 1 que eu enxergarei o peso da verdade.


Isso porque eu tento jogar para o outro uma responsabilidade que é minha. Não adianta me reconhecerem como bom

se eu apenas me reconheço como ruim.


Sentir-se bem apenas diante da validação do outro é uma relação de dependência, algumas vezes verbalizada com o termo de carência ou medo da solidão.


Não é que eu goste da pessoa que o outro é, mas é que sem essa pessoa como objeto que me oferece o que eu preciso eu fico mal.


A questão não deveria ser se receber validação é importante, e sim, por que independente da validação a tendência é a gente continuar se invalidando?


Por que não me valido?

Por que me invalido?


Será que se a gente se reconhecesse mais, a importância da não validação social seria menor?

Será que ninguém me valida ou eu que só me reconheço

em quem não me valida?


Você tem dificuldade de se validar sem a validação do outro?

Você consegue se validar em algum momento?

Comentários


bottom of page