top of page
  • Foto do escritorGabriel Ivo

Você sente um desconforto quando o assunto é luto ou morte?

Por que será que esse assunto incomoda tanto?

Independente de crença, qualquer que seja, se há ou não alguma possibilidade após a morte, mesmo todos tendo a certeza de que um dia ela chega, é do senso comum que "é bom não ficar pensando muito sobre morte".


Existe também um mal entendido que associa o pensar na própria morte com pensamentos suicidas. E apesar de muitas pessoas sofrerem com pensamentos repetidos sobre a própria morte, em geral, no sofrimento é um pensamento sobre uma possibilidade de alívio de dor, não desejo ou elaboração da própria morte.


Será que não é possível pensar sobre esse assunto fora da zona do sofrimento, sem ou antes de um adoecimento?


"Ah, mas não é bom falar disso. Falar de morte atrai morte. Vamos mudar de assunto".


E bate 3 vezes na madeira, ou qualquer ritual que espante o mal agouro.


Será que não poder falar tem alguma relação com ter dificuldade de lidar com a morte, com o fim?


Não pode falar antes, mas depois que alguém morre é quase imediato o desejo de ter podido falar alguma coisa antes.


É muito comum pessoas não fazerem ideia sequer de quais são os trâmites legais e burocráticos que envolvem essa questão até se deparar com a morte de um ente querido, que dirá então alguma ideia de como lidar com o próprio emocional.


Realizamos rituais fúnebres de praxe. Doação de órgãos, velório, sepultamento ou cremação. Mas que tipo de elaboração do luto conseguimos de fato ao realizar esses rituais ou burocracias?


Não falamos sobre esse assunto porque não queremos ou por não termos recurso para lidar com essa realidade sem adoecer?


A ideia não é romantizar esses momentos. Mas será que se tivéssemos mais espaço para falar sobre esse assunto em vida não teríamos algum mínimo recurso para lidar com essa realidade sem adoecer dela?


E não falo sobre planejamento fúnebre ou seguro de vida, mas sobre o afeto. O afeto do sentimento, do medo, do fim, da saudade.


Possibilidade de lidar e viver com o fim ou ficar naquela fantasia de que algo é eterno e pra sempre?


Você já passou por uma experiência de luto?

Evitar falar de morte te ajudou de alguma forma nesse momento?

Komentarze


bottom of page